Voltar para a tela anterior.

Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência pede ajuda financeira da Diocese de Caxias para reforma na Penitenciária do Apanhador


Em reunião com o bispo Dom Alessandro Ruffinoni, vereadora Paula Ioris e a juíza da Vara de Execuções Criminais de Caxias também defenderam a importância de levar trabalho e estudo aos apenados da unidade


Lideranças envolvidas com a problemática situação carcerária de Caxias e região reuniram-se com o bispo da Diocese de Caxias do Sul, Dom Alessandro Ruffinoni, na tarde desta terça-feira (13/03), na sede da Diocese. A presidente da Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência do Legislativo caxiense, vereadora Paula Ioris/PSDB, solicitou a reunião para pedir ajuda financeira da Igreja Católica no projeto de adequação estrutural na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, localizada no Apanhador, para ocupar as seis salas de aula e os três pavilhões de trabalho na unidade, visando levar trabalho e estudo aos apenados do regime fechado, que há nove anos (desde que a prisão foi inaugurada) passam o dia ociosos.

A juíza da Vara de Execuções Criminais de Caxias do Sul, Milene Fróes Dal Bó, a psicóloga da Susepe e coordenadora da Justiça Restaurativa no Fórum, Priscila Bállico, e o coordenador da Pastoral Carcerária da Diocese e vice-presidente do Conselho da Comunidade de Caxias do Sul, Fernando Marca, também participaram da reunião, argumentando sobre a importância do investimento no sistema prisional, tendo em vista que o local acaba sendo uma escola de criminalidade para os presos que, em sua maioria, têm pouco mais de vinte anos e retornam ainda jovens para a sociedade, sem capacitação e com baixas oportunidades profissionais. “Do jeito que está os presos estão saindo piores do que quando entraram”, opinou Milene.

O bispo explicou que a Igreja não dispõe de recursos próprios, que o custeio dos padres e das igrejas vêm das paróquias, das contribuições voluntárias dos fiéis. Ele prometeu encaminhar o projeto à Caritas, que destina verbas oriundas da doação dos católicos na Quaresma. Porém, os recursos estão longe dos R$342 mil necessários para o custo da obra. A juíza destacou que a VEC também vai contribuir com o que puder, assim como outros parceiros convidados a colaborar.

Ruffinoni sugeriu também fazer uma campanha junto às paróquias, liderada pela Pastoral Carcerária, aproveitando a Campanha da Fraternidade, cujo tema envolve a superação da violência. “Muitas pessoas defendem o ‘pior é, melhor é’ e não querem saber da população carcerária, mas isso é como um bomerangue, o problema volta depois em forma de violência contra a própria sociedade”, destacou o bispo interessado na causa.

14/03/2018 - 09:54
Gabinete da Vereadora Paula Ioris/PSDB
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo