Voltar para a tela anterior.

Rafael Bueno demonstra preocupação com colapso nos hospitais que tratam coronavírus

Iminente falta de "kit intubação" amplia riscos aos pacientes internados no Geral e Virvi Ramos


O vereador Rafael Bueno/PDT se manifestou na sessão virtual desta terça-feira (06/04) preocupado com a situação de dois hospitais que atendem pelo SUS em Caxias do Sul: o Geral e o Virvi Ramos. Ambos os gestores das instituições de saúde enviaram ofícios à Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo (CSMA), presidida por Bueno, e para outros órgãos solicitando apoio urgente para a aquisição de "kit intubação" (sedativos, relaxantes musculares e bloqueadores neuromusculares usados para realizar o procedimento para respiração mecânica). A preocupação de que os estoques fiquem zerados é iminente e há relatos de pacientes mantidos sedados em pronto-socorro, por exemplo, mas sem receber relaxante muscular.

A situação é grave, destaca o pedetista. No HG, a ocupação dos 38 leitos de cuidados intensivos exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 está com ocupação acima de 100%, sendo 43 pacientes em ventilação mecânica sem previsão de alta para enfermaria. No Virvi Ramos, dos 43 leitos de UTI, 33 são exclusivos para cuidados com o coronavírus. Essas informações foram trazidas pelo parlamentar na sessão a partir das duas cartas enviadas pelas direções dos hospitais com pedidos de ajuda. 

"Nitidamente, há um clamor, um desespero dos diretores dos hospitais e dos profissionais da saúde, e essa situação precisa de atitudes urgentes dos responsáveis, seja do Município ou Estado", destacou Bueno. "Chegou aqui em nosso Estado esse medicamento desde a semana passada, em quantidade mínima, porque o governo federal está mandando para todo o país. Mas agora eu não sei, nesse cabo de guerra político dos governos do Estado e Federal. Quem vai sair perdendo é o nosso povo! São vidas que estão perdendo!"

Ao mesmo tempo que existe a falta do "kit intubação", crescem as incertezas em relação às empresas farmacêuticas responsáveis pelo fornecimento, que estão comunicando aos hospitais ter estoques pelo menos até a metade de abril. Essa possibilidade de falta de insumos, na visão dos gestores, poderá fazer os hospitais entrarem em colapso, já que a quantidade de medicamentos repassada é pequena diante da demanda.

Rafael Bueno também voltou a tratar sobre o tratamento precoce contra a Covid-19.

"Tem, sim, pessoas morrendo por causa dessa intoxicação, por causa do tratamento precoce, como dizem. Apenas na rua onde moro, sete pessoas morreram nos últimos dias e quase todos fizeram esse tratamento por conta. Não sou médico, mas acredito que deve ser reforçado os tratamentos já aprovados pela comunidade médica", disse Bueno.

Obras do Hospital Geral

O vereador ainda ressaltou que segue apelando ao prefeito Adiló Didomenico para que faça chamamento aos prefeitos da região como forma de ajudar no término das obras do hospital (serão 130 leitos a mais). Além disso, voltou a cobrar da presidência do Legislativo que decida o quanto antes sobre o pedido de destinação de R$ 2 milhões para as obras, feito por meio de ofício do diretor do HG, Sandro Junqueira.

"O que pode ser mais importante além, é claro, das vacinas, do que a conclusão dessas obras e a abertura dos leitos? Quantas pessoas estão aguardando de forma desesperada um leito de UTI?", questiona.

06/04/2021 - 15:41
Gabinete do Vereador Rafael Bueno/PDT
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo