Voltar para a tela anterior.

Elói Frizzo sugere uma CPI para apurar contratos da saúde municipal

O vereador apontou incapacidade gerencial na atual Administração da Prefeitura


A formação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), para apurar contratos e o atendimento, na saúde municipal, foi sugerida pelo vereador Elói Frizzo/PSB. Na sessão ordinária desta quarta-feira (14/08), o parlamentar apontou incapacidade gerencial na atual Administração da Prefeitura. Para ele, o governo do prefeito Daniel Guerra só conseguiu promover a conversão à direita, nas ruas Pinheiro Machado e Sinimbu.

De acordo com Frizzo, as estradas do Interior se encontram completamente abandonadas, sendo que, nos últimos 20 anos, segundo ele, não costumavam apresentar problemas de manutenção. Disse que, nos bairros, paralelepípedos se soltam pelas vias. Na ótica do socialista, a CPI pode ser um dos caminhos para dar respostas à população. “Não podemos ficar mais um ano e meio assistindo aos desmandos desse governo, que está em rota de colisão”, afirmou.

Com relação à saúde, o vereador Alberto Meneguzzzi/PSB reiterou críticas a problemas com empresas de licitações do município, para a administração de unidades terceirizadas. Exemplificou a partir do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que está à frente da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte. “Existem apontamentos de irregularidades por órgãos, como o Tribunal de Contas”, disse. Ele informou que, junto com o vereador Kiko Girardi/PSD, solicitou providências ao Ministério Público, para que vereadores consigam o direito de uma vistoria presencial às obras da UPA Central.

Na visão do vereador Gustavo Toigo/PDT, existe um afastamento do prefeito Guerra da sociedade, com enfraquecimento de laços com o setor produtivo, empresariado, segmentos comunitário e universitário. Para o pedetista, os partidos políticos terão o desafio de promover um recomeço eficaz de cidade, a partir de 2021. “É um governo que só inaugura projetos que se iniciaram em gestões anteriores, como o Residencial Rota Nova, o programa de asfaltamento do Interior, UBSs”, observou.

No decorrer do seu pronunciamento, o vereador Frizzo ainda lastimou a aprovação de ontem, na Câmara dos Deputados, da chamada medida provisória da ordem econômica. Conforme ele, a iniciativa do governo federal mexe com direitos há anos conquistados pelos trabalhadores. Lastimou que, agora, funcionários estarão liberados a trabalharem, no mínimo, três domingos seguidos, para poderem receber o dobro. O parlamentar advertiu que mulheres e homens com família terão dificuldades de cumprimento das jornadas.

14/08/2019 - 17:08
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Fábio Rausch - MTE 13.707

Ir para o topo