Voltar para a tela anterior.

Felipe Gremelmaier denuncia abandono da INEC

O parlamentar discursou sobre as más condições da instituição que abriga empresas em processos de estruturação


As más condições de infraestrutura e ausência de servidor público, na Incubadora Empresarial (INEC), foram denunciadas pelo vereador Felipe Gremelmaier/MDB, na sessão ordinária desta quinta-feira (07/02). O parlamentar relatou que, na última terça-feira, fez visita à instituição. Segundo ele, cerca de 70% das empresas que já participaram dos projetos da INEC saíram como micro ou pequenas empresas.

Felipe explicou que, há mais de 20 anos, o programa do município propicia para micro e pequenas empresas nascentes ou emergentes a utilização do espaço por até dois anos. Afirmou que o objetivo é viabilizar estruturação e captação de recursos.

O emedebista solicitou que se deem apenas as condições mínimas para o funcionamento, como limpeza e contatos com órgãos que trabalhem as questões dessas empresas. Requisitou a contratação de um servidor que auxiliasse as empresas ali instaladas.

Em seguida, diversos vereadores também se manifestaram. Elói Frizzo/PSB disse que, há 15 dias, recebeu a informação das condições do prédio da INEC e que, por parte da Secretaria da Receita, os locativos do espaço não estavam sendo cobrados. Relembrou que, no governo do ex-prefeito Alceu Barbosa Velho (2013-2016), o programa recebeu prêmio pela gestão do espaço.

Para Adiló Didomenico/PTB, existiria um movimento orquestrado para acabar com o serviço. Renato Oliveira/PCdoB revelou que, mais de uma vez, foi convidado pelo ex-secretário do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego, Francisco Spiandorello, para visitar o INEC e saudou o trabalho realizado à época.

Na ótica de Paulo Périco/MDB, a Administração Municipal não estaria promovendo uma abertura de empresas, em Caxias do Sul, de fato. Edson da Rosa/MDB recordou que a Incubadora Empresarial foi inaugurada no governo do ex-prefeito Gilberto Pepe Vargas (1997-2004) e teve sequência nas duas administrações municipais seguintes.

De acordo com o vereador Kiko Girardi/PSD, o registro do MEI (microempreendedor individual) não significa que as empresas estão liberadas para trabalhar. “Registrar é uma coisa, funcionar é outra”, explicou o parlamentar.

* Redator: Pedro Rosano.

07/02/2019 - 14:14
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a): Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator(a):

Ir para o topo