Voltar para a tela anterior.

Vereador Rafael Bueno vota a favor de emendas que modificam o Financiarte


Município queria restringir ainda mais recursos para a classe artística e cultural


O vereador Rafael Bueno/PDT votou a favor das oito emendas modificativas que reformulam o Financiamento da Arte e Cultura Caxiense (Financiarte), dispostas no projeto de lei 120/2018, de autoria do poder Executivo municipal. As emendas, propostas pela Comissão de Constituição, Justiça e Legislação (CCJL) da Câmara, foram para segunda discussão e votação nesta quinta-feira (25/10). Bueno destacou que foram atendidas reivindicações da classe artística e cultural e houve qualificação no projeto. Uma das principais alterações garantiu que a verba anual não seja inferior a 50 mil valores de referência municipal (VRM) - hoje chegaria a R$ 1,609 milhão. 

“A cada dia, temos visto uma maldade diferente do prefeito-gestor na tentativa de prejudicar os moradores, os contribuintes e, nesse caso, a cultura. Mandou um projeto para a Câmara tentando ludibriar os vereadores para que aprovem menos recursos ao Financiarte. Os R$ 3 milhões gastos em publicidade bem que poderiam ter sido usados para dar aporte ao Financiarte, certamente veríamos pessoas mais felizes e com menos problemas de saúde. Se não há cultura, o espetáculo vira barbárie", destacou Bueno.

Para exemplificar a importância do investimento na cultura, o pedetista elencou vários aspectos, afirmando que a cultura é a "mãe da educação". Bueno listou: média de 70 projetos por ano, Financiarte gera turismo, reforça a marca Caxias do Sul, influenciando diretamente a indústria, o comércio e serviços, contribui com a saúde, deixa as pessoas mais felizes, entre outras ações.

"Uma cidade na qual as pessoas saem de casa conta com mais segurança, gera convivência, fica mais humana e feliz. O Financiarte, por meio da sociedade civil, gera melhor recursos que o poder público e atinge anualmente 600 mil pessoas. Em torno de designers, publicitários, artistas, escritores, jornalistas, músicos são pelo menos 1,2 mil trabalhando diretamente fora os que são envolvidos indiretamente", alertou Bueno, lembrando que Caxias do Sul já foi cidade Capital Brasileira da Cultura. 

O parlamentar disse que a gestão que seria de mudanças virou um caos, em todos os setores. 

"Diziam-me, ano passado, para deixar o gestor trabalhar, mas, agora, todas essas pessoas estão vendo a verdadeira face desse governo. Por exemplo, ele engambelou essa população artístico-cultural que votou nele", denunciou. 

25/10/2018 - 15:37
Assessoria do Gabinete do Vereador Rafael Bueno/PDT
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo