Voltar para a tela anterior.

Bueno fiscaliza escolinhas municipais e verifica repetição de problemas


No caso mais grave, no bairro Reolon, esgoto segue correndo a céu aberto 16 meses depois


O vereador Rafael Bueno/PDT fiscalizou na tarde desta sexta-feira (20/07) quatro escolinhas municipais infantis, acompanhado por um representante do Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional (Senalba), e voltou a constatar problemas estruturais nas instituições, que são conveniadas com o município. O problema mais grave segue sendo o mesmo denunciado por educadoras e pais de alunos, em março de 2017, com o esgoto correndo a céu aberto na Escola Renan Falcão de Azevedo, no bairro Reolon. Segundo informações da coordenadora, a prefeitura prometeu iniciar o reparo na próxima quarta-feira (25), quer dizer, 16 meses depois de a situação vir à tona. No dia 15 de março deste ano, o vereador havia feito a denúncia ao Ministério Público (MP) sobre as más condições de escolas infantis e a Renan Falcão de Azevedo integrava a lista. A promotora pública, Simone Martini, apura as denúncias.

O diretor de Assuntos Profissionais do Senalba, Claiton Augusto Vargas Melo, acompanhou a visita e reclamou de não poder acessar as dependências da Renan Falcão. O vereador entrou e constatou que, além do esgoto a céu aberto, um vazamento que vem da UBS alagou o outro lado do prédio, causando mais transtornos aos funcionários e crianças, que sequer podem acessar o parquinho, este, em más condições de uso. A informação é corroborada por Rosane Rafaelli, que tem um neto de três anos na instituição. Ela diz que há riscos aos alunos se a situação não se resolver.

Na Escola Walmor Witecki, no Charqueadas, Claiton destacou que as 115 crianças estariam além da capacidade, precarizando as condições de trabalho das educadoras e funcionárias, no total de 13 profissionais. Ele denuncia, ainda, a perda do benefício pela assiduidade. "Estão prejudicando o trabalho das educadoras e demais funcionárias. Um absurdo o que estão fazendo, inclusive tiraram o prêmio assiduidade, de R$ 200, mesmo que a funcionária precise ir ao médico ou atender um filho doente. Que incentivo estão dando às profissionais em uma área sensível como a educação infantil?", ponderou.

O estado de degradação do parquinho da escola Frei Ambrósio, no São Caetano, voltou a assustar o vereador, que havia detectado o problema nas outras duas visitas neste ano. Brinquedos quebrados, com pontas e pregos, oferecem riscos iminentes às crianças, sem contar os pedaços de zinco espalhados pelo terreno.

No Nosso Amiguinho, no Esplanada, a escola está fechada há seis meses para reformas para voltar a receber as cerca de 100 crianças que estão distribuídas em outros estabelecimentos. A preocupação do vereador e do representante do Senalba é com os equipamentos que serão colocados. Bueno destacou que as cadeirinhas já enviadas não estão em boas condições de uso.

"Sobre a questão da assiduidade, vamos encaminhar um Pedido de Informações à prefeitura para verificar por que as entidades não estão cumprindo acordo coletivo. As questões educacionais e recreativas das crianças estão caóticas e vamos reforçar as cobranças ao Ministério Público e no Legislativo", disse Bueno.

 

20/07/2018 - 17:01
Gabinete do vereador
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo