Voltar para a tela anterior.

Vereador entrega denúncia sobre ameaça contra líder comunitário ao Ministério Público


Rafael Bueno/PDT acompanhou Marciano Correa da Silva, que foi ameaçado pelo líder do governo Daniel Guerra


O vereador Rafael Bueno/PDT entregou representação na tarde desta quarta-feira, dia 06, no Ministério Público de Caxias do Sul referente às ameaças sofridas pelo líder comunitário do bairro Canyon, Marciano Corrêa da Silva, de 84 anos. A representação do vereador foi contra o também vereador Francisco Chico Guerra/PRB e o prefeito Daniel Guerra/PRB, seu irmão. O documento será distribuído ainda nesta quarta-feira e, as denúncias, apuradas pela Promotoria a partir desta quinta-feira, dia 07. Ainda não está definido quem comandará a investigação.

Bueno relata que tomou conhecimento de conversas gravadas em áudio entre o ex-titular da Coordenadoria de Relações Comunitárias da prefeitura, Rafael Bado, e Chico Guerra, por meio de Whatsapp. No áudio, não desmentido por Chico no plenário da Câmara Municipal nesta quarta-feira, ele menciona que deveria ser aplicado um “corretivo” em Marciano, presidente da Associação de Moradores do bairro Canyon. As conversas teriam ocorrido em dezembro de 2017. Nas falas, o líder de governo Guerra no Legislativo critica a postura de Marciano nas sessões da Câmara e fala em cortar medidas da prefeitura destinadas ao bairro como forma de punição ao líder comunitário.

“Eu acho que tem que ter um corretivo no Marciano, presidente do Canyon, tá? Ele tá em todas as sessões batendo que nem louco no governo. Então acho que, ou cortem qualquer benfeitoria, sei lá. Ele tem que sentir na pele que se ele fica contra o governo ele vai acabar se prejudicando. Alguma coisa tem que ser feita”, ameaça o vereador.

"Tomei essa decisão (representação) porque os graves fatos narrados caraterizam indignidade, desrespeito, quebra de decoro, improbidade, manipulação indevida de recursos orçamentários, ofensa aos princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade", destacou Rafael, solicitando ao MP as providências cabíveis.

O inquérito servirá para apurar quebra de decoro e outras ilegalidades com a finalidade de instruir ação civil pública de improbidade e infrações político-administrativas. Os diálogos foram gravados em mídia física e anexado ao documento.

"É muito importante que também haja esse acompanhamento por parte do Ministério Público, porque em mais de 50 anos como líder comunitário jamais vi tanta afronta contra a dignidade das pessoas, justamente as que mais necessitam de apoio do poder público", lamentou Marciano, que também esteve no MP, ao se referir aos moradores do Canyon.

 

06/06/2018 - 17:54
Gabinete do vereador
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo