Voltar para a tela anterior.

Projeto do vereador Rafael Bueno "Legendas para quem não ouve, mas se emociona" é divulgado em rede nacional


Intérprete de Libras da Câmara Municipal de Caxias do Sul e mãe de dois filhos surdos foi entrevistada pelo apresentador Danilo Gentili, do SBT


O projeto de autoria do vereador Rafael Bueno/PDT que virou lei voltada à comunidade surda (Lei Complementar 518/2016) foi tratado em rede nacional com a participação da intérprete Aline Cardoso da Silva, da Câmara Municipal de Caxias do Sul. Ela esteve no programa do apresentador Danilo Gentili, do SBT, nesta segunda-feira (4). A gravação vai ao ar nos próximos dias. Aline é mãe de Tainá, 16 anos, e Andrei, 23, ambos surdos. O marido de Aline, Cláudio Borges, acompanhou a entrevista, que ocorreu após intermediação do canal Visurdo, do YouTube.

A legislação - chamada de "Legendas para quem não ouve, mas se emociona" - obriga salas de cinema a disponibilizarem uma sessão, no mínimo, com legenda, mesmo em filmes nacionais e animações. Em relação às salas de teatro, exige a disponibilização de legendas ou intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) quando solicitado por pessoa com deficiência auditiva ou por quem responder por ela.

“Essa lei foi muito discutida com a comunidade surda de todo o Brasil. Hoje, apenas duas cidades têm esse projeto. Além de Caxias do Sul, Recife, em Pernambuco, mas a lei ainda não vigora. Sei muito bem da luta dos surdos para terem esse direito. Também é a Câmara de Caxias do Sul sendo ressaltada em nível nacional, como exemplo no que se refere à acessibilidade como inclusão social e cultural”, destacou o pedetista.

Uma reportagem sobre o tema já havia sido veiculada no programa Domingo Espetacular da Rede Record, quando os filhos de Aline mostram que adestraram o cachorro deles em Libras. O cão se adaptou à realidade da casa.

05/06/2018 - 17:41
Gabinete do vereador
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo