Voltar para a tela anterior.

Câmara lembra 143 anos da imigração italiana com a presença das soberanas da Festa da Uva 2019


A homenagem, conduzida pelo presidente da Casa, Alberto Meneguzzi, contou também com a presidente do maior evento da cidade, Sandra Randon


A Câmara Municipal de Caxias do Sul lembrou os 143 anos da imigração italiana, na sessão ordinária desta quarta-feira (23/05). A homenagem, conduzida pelo presidente da Casa, Alberto Meneguzzi, contou com a presença da presidente da Festa da Uva 2019, Sandra Randon, e das novas soberanas: a rainha Maiara Perottoni e as princesas Milena Remus Caregnato e Viviane Piamolini Gaelzer.

Em nome da Casa e em dialeto italiano, se manifestou o vereador Velocino Uez/PDT, que, na largada do discurso, saudou: Buongiorno a tutti! O pedetista relatou um pouco da história da chegada dos imigrantes italianos à Serra gaúcha, a contar de 1875. “Deixaram sua terra natal, sofreram muito, dormiram no chão. Chegaram aqui, desbravaram terras e fizeram lavouras. Com as mãos calejadas, trabalharam de sol a sol. Com trabalho e fé, alinhavaram seus sonhos”, ressaltou, em tom mais poético.

Na opinião do pedetista, é preciso recordar as raízes, perpetuando-as a outras gerações. “De nada vale ter um passado, se não podermos deixar nada ali à frente”, considerou.

As soberanas da Festa da Uva 2019, escolhidas no último sábado (19/05), valorizaram a cultura e o estímulo ao trabalho, repassados pelos italianos como herança para as novas gerações e outras etnias. “Hoje, temos a Caxias do Sul da diversidade, mas não podemos esquecer dos primeiros que fizeram história, com espírito empreendedor e acolhedor”, frisou Maiara. Milena acrescentou a força da representação da Festa da Uva e Viviane, o símbolo da videira trazida pelos imigrantes “que se ramificou e possibilitou estarmos todos juntos, aqui, hoje”.  

A comemoração desta quarta-feira é alusiva à Semana da Etnia Italiana, instituída em Caxias do Sul no ano de 2003, a partir da iniciativa dos ex-vereadores Jeronimo Dani e Walmor Vanazzi. Conforme a lei 5.988/2003, a comemoração tem que ser todo ano, com início sempre no dia 20 de maio.

Posteriormente, a partir de proposição do vereador Gustavo Toigo/PDT, a lei 6.382/2005 fixou a mesma data como a da Imigração e Colonização Italiana e previu sessão comemorativa. Toigo ainda propôs a última alteração, recentemente aprovada, que possibilita a comemoração em formato de homenagem.

Durante a cerimônia de hoje, o presidente Meneguzzi convidou Toigo para um breve pronunciamento. O parlamentar também reverenciou o empenho dos antepassados que contribuíram para o desenvolvimento de Caxias do Sul.

Para deixar a solenidade ainda mais no clima da tradição, o grupo de dança folclórica Fare Amici se apresentou ao som de música italiana – minutos antes, os integrantes foram recebidos por Meneguzzi, na sala da presidência. Em seguida, o padre Renato Ariotti deu uma bênção à plateia e a um cesto de pãezinhos, que foram distribuídos pela rainha e princesas aos participantes.  Também esteve na Câmara para prestigiar a homenagem o bispo emérito de Caxias do Sul, Dom Paulo Moretto.

23/05/2018 - 11:51
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Vania Espeiorin - MTE 9.861

Ir para o topo