Voltar para a tela anterior.

Caso Nayara: vereador Kiko se preocupa com o desaparecimento da criança


O sumiço da garota completa quatro dias nesta terça-feira


O vereador Kiko Girardi/PSD repercutiu, durante a sessão ordinária desta terça-feira (13/03), o desaparecimento de Nayara Soares Gomes, de sete anos. A criança não é vista desde sexta-feira (09/03), quando saiu de casa, no Loteamento Monte Carmelo, por volta das 6h30min, a caminho da Escola Municipal Renato João Cesa, no Bairro São Caetano.

Kiko pontuou que a segurança, no entorno das instituições de ensino, é uma velha demanda. Mencionou reuniões que teve com equipes diretivas de escolas da região do Bairro Serrano. Destacou que a comunidade acionou a Guarda Municipal para autuar um homem que estava vigiando, de carro, estudantes da Escola Municipal José Protázio Soares de Souza, no Jardim Eldorado.

Diante do desaparecimento de Nayara, que percorreu, sozinha, um trajeto de aproximadamente três quilômetros, cruzando pelo menos,dois bairros da Zona Sul do município, Kiko defendeu que o poder público definisse três instituições próximas das residências das crianças e fizesse a escolha por uma. Para o social-democrata, a medida evitaria que os alunos percorressem grandes distâncias para irem à aula.

Em aparte ao colega, manifestam-se os vereadores Paula Ioris/PSDB e Rafael Bueno/PDT. Paula lamentou o paradeiro de Nayara e o sofrimento de sua família. Em sua visão, a família tem a sua parcela de responsabilidade no caso, e que, nesse momento, a população tem de tirar lições a partir do ocorrido.

Bueno sustentou que a instituição mais próxima da casa de Nayara é a Escola Municipal Madre Assunta, no Bairro Nossa Senhora das Graças. Disse que foram erguidos diversos condomínios na região e que faltam vagas para as crianças. O pedetista afirmou que o município não está cumprindo a lei que determina a disponibilidade de transporte gratuito para alunos que morem a dois quilômetros das instituições.

Ajude

Informações sobre o paradeiro de Nayara Soares Gomes podem ser repassadas à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), pelos telefones (54) 3221.6028, em horário comercial, e (54) 98408.9935, WhatsApp (24 horas). A Central de Polícia atende 24 horas, por meio do telefone: (54) 3238.7700. A Brigada Militar e a Polícia Civil atendem pelos números 190 e 197. Os familiares Adilson, (54) 98438.7501, e Dionatan, (51) 98235.5768, também disponibilizam seus contatos.

13/03/2018 - 11:35
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a): Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator(a): Matheus Teodoro

Ir para o topo