Voltar para a tela anterior.

Vereador Paulo Périco critica o município por chamar diretoras cedidas ao Estado


O parlamentar informou que o assunto foi levado à Comissão de Educação e trazido ao plenário por educadoras


O parlamentar e professor Paulo Périco/PMDB criticou a atual administração do município caxiense por chamar diretoras que estariam cedidas ao Estado. Em sua manifestação na sessão ordinária desta quarta-feira (07/02), o peemedebista informou que o assunto foi levado à Comissão de Educação e trazido ao plenário por educadoras da Escola Estadual Clemente Pinto, as quais pediram ajuda do Legislativo para tentar reverter a situação.

A diretora dessa unidade tem uma matrícula de servidora municipal e outra de servidora estadual. Como foi eleita para a direção, que tem de cumprir horário integral na unidade para a qual foi eleita, houve a cedência em tempo integral para o Estado, porém, agora, o município lhe convocou para retornar e escolher turma. “Estamos defendendo essas professoras porque estamos defendendo a comunidade em que elas estão envolvidas”, argumentou Périco.

Desta vez, a prefeitura teria chamado de volta 40 professores, mesmo havendo uma lei de cedências entre o Estado e o município datada de 1994. O peemedebista ressalta que essas cedências são feitas há anos de forma a não ter ônus a nenhuma das partes. De acordo com o vereador, a Secretaria Municipal de Educação (Smed)  diz que esse novo encaminhamento segue recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Entretanto, em um ofício assinado pelo chefe de Gabinete da prefeitura, Júlio Freitas, não haveria menção a essa recomendação do TCE, mas sim um entendimento de que quem deveria fazer essa cedência seriam os chefes de governo. “Quero saber onde está esse parecer do TCE. Talvez o prefeito (Daniel Guerra/PRB) se ache mais que o governador (José Ivo Sartori/PMDB). Hoje, quem assina essas cedências é o secretário estadual de Educação. Se o governador não der autonomia para ele, não tem sentido ter secretário. Mais uma vez o que vemos é uma insensibilidade do município de Caxias do Sul que não ouve a comunidade. Mais uma vez nosso município é alvo de chacota no governo do Estado”, avalia Périco, também cobrando do município ações voltadas ao desenvolvimento econômico da cidade.

O parlamentar Rafael Bueno/PDT lamentou a posição do município e disse que as escolas cujas diretoras foram chamadas pela Smed se encontram em comoção. Pais e alunos estariam divulgando vídeos pedindo para que as diretoras permaneçam até cumprirem seus mandatos.
 

07/02/2018 - 15:10
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Vania Espeiorin - MTE 9.861

Ir para o topo