Voltar para a tela anterior.

Parlamento discute a criação do Dia do Ato pela Cultura da Paz


Um dos objetivos da data é conscientizar a população sobre a convivência social e a cultura da paz


A Câmara Municipal discutiu, na sessão ordinária desta quinta-feira (07/12), o projeto de lei 84/2017. De autoria dos vereadores Alberto Meneguzzi/PSB e Gustavo Toigo/PDT, com o apoio de Edi Carlos Pereira de Souza/PSB e Elói Frizzo/PSB, a iniciativa prevê a criação do Dia do Ato pela Cultura da Paz em Caxias do Sul. A data seria celebrada todo ano, em 16 de julho. O texto retornará à pauta, para segunda discussão e votação.

A matéria destaca que o município é um dos mais violentos do Estado e que, mesmo com investimentos, os recursos não são suficientes para combater a violência. Na ótica dos autores do projeto, a violência só será combatida com uma cultura de paz.

O dia 16 de julho marca o falecimento de Ana Clara Adami, uma das incontáveis vítimas da criminalidade, no município. Ela perdeu a vida em 16 de julho de 2015, em plena luz do dia, no Bairro Pio X. Na época com 11 anos, a pequena chegava à paróquia, onde fazia catequese, quando foi baleada com um tiro nas costas.

O Dia do Ato pela Cultura da Paz tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da infância e da adolescência, para a formação de cidadãos aptos à convivência social e à cultura da paz. De acordo com a proposta, a data também poderá contar com diversas atividades educacionais, religiosas, esportivas, artísticas ou de celebração, que visem à conscientização e à construção da cultura da paz. Bate-papos e rodas de conversa sobre o tema poderão acontecer nas escolas da cidade.

O projeto contém, ainda, a emenda supressiva 1/2017. Ela suprime o art. 2°, que diz: “Fica o poder Executivo autorizado a celebrar convênios com entidades civis do município, para realizar as atividades”.

07/12/2017 - 14:31
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a): Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator(a): Matheus Teodoro

Ir para o topo