Voltar para a tela anterior.

Adiló trata de benefícios a juízes e terceirização na Saúde


Petebista provocou reflexão da sociedade em relação a salários de magistrados e criticou privatização do Postão 24 Horas


Exageros nas concessões de benefícios salariais de juízes, enquanto os trabalhadores perdem direitos, foram tema do discurso do vereador Adiló Didomenico/PTB nesta terça-feira (14/11) na Câmara Municipal. O petebista também tratou da terceirização do Pronto-atendimento 24 Horas, o Postão, anunciada pelo Poder Executivo, e o reflexo dessa decisão nos servidores municipais. 

Adiló Didomenico/PTB iniciou seu pronunciamento apresentando um vídeo no qual o senador Lindberg Farias/PT lista uma série de vantagens salariais a juízes. Sob o título “Arrocho para trabalhadores e mordomia para os juízes”, Lindberg discursa que enquanto os magistrados deverão ter dois meses de férias, os trabalhadores terão de dividi-las em três partes.

Nas imagens, o petista cita que trabalhadores recebem 1/3 do salário no momento das férias, enquanto juízes terão um salário a mais. O senador também destaca que cabe aos magistrados receber 5% de auxílio alimentação, mais 5% de transporte, 10% de auxílio de plano de saúde, um salário a mais em caso de mudança, entre outras vantagens.

Os benefícios aumentariam o salário do judiciário em mais de R$ 100 mil. Adiló Didomenico disse que apresentou o vídeo para que a população reflita, e não “tire os vereadores para bode expiatório”. Defendeu reposição salarial seja justa, para todas as categorias, inclusive a parlamentares.

Em seguida, o petebista se pronunciou sobre a terceirização do PA 24 Horas, ao que ele é contrário. Na avaliação do vereador, a medida aponta a falta de capacidade do governo municipal na gestão pública.

O parlamentar declarou que está havendo um desmonte da máquina pública. Lembrou que quando ele, Adiló, e o vereador Renato Oliveira/PCdoB alertaram sobre o risco da terceirização, foram ignorados pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) que não quis se unir à classe médica em busca de soluções para o Postão. O petebista lamentou que agora o Sindiserv esteja “provando do próprio veneno”, mas destacou ser solidário à entidade.

 

 

14/11/2017 - 12:47
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Clever Moreira - 8697

Ir para o topo