Voltar para a tela anterior.

Estudantes vivem experiência como parlamentares


Vinte e três alunos participaram da sessão simulada do Vereador por Um Dia e apresentaram propostas e demandas


Uma aula de cidadania foi dada por 23 alunos em uma sessão ordinária simulada na tarde desta segunda-feira (25/9) no plenário da Câmara Municipal, dentro da semana dos 125 anos do Legislativo de Caxias do Sul. O grupo atuou como parlamentares no projeto Vereador por um Dia 2017, apresentando projetos, indicações, moções e discursos em busca de soluções para problemas da cidade. Predominaram temas como infraestrutura de escolas, áreas públicas e educação.

A plenária se iniciou com as Pequenas Comunicações. A jovem vereadora Florência Menegola, do Colégio La Salle Carmo, propôs e obteve aprovação unânime de voto de pesar pelo falecimento do diretor da instituição, Irmão Leonardo Knapp, ocorrido no dia 15 deste mês. O 1º vice-presidente, João Vitor Bones da Silva, da Escola Municipal Fermino Ferronatto, teve aprovado voto de louvor ao Legislativo pelos serviços prestados pela instituição à sociedade caxiense. A 1ª secretária, Évelen Gonzaga de Morais, da Escola Municipal Caldas Júnior, obteve aprovação de voto de congratulação à instituição de ensino.

O espaço do Grande Expediente foi ocupado na tribuna por Évelen, por Michel Carneiro Hoffmann, da Escola Municipal Luiz Antunes, e por Florência. Évelen apresentou seu projeto de lei obrigando o Poder Executivo a disponibilizar livros de autores caxienses nas bibliotecas das escolas públicas. Michel discursou em defesa dos professores da rede pública, expondo dificuldades de trabalho e salarial e criticando o governo estadual e o federal. Florência defendeu a importância da educação e da cultura na vida e na cidadania. Ressaltou que o primeiro passo é o interesse pela leitura.

Na Ordem do dia, os jovens apresentaram indicações, projetos e moções. Giulia da Rosa Boff pediu que o Executivo invista na remodelação e em atividades recreativas para jovens na Praça Dr. Nestor Rizzo, no bairro Desvio Rizzo. João Vitor Bones indicou que a prefeitura revitalize uma praça do Loteamento Planalto/Rio Branco, no bairro Charqueadas. Luiz Henrique da Cruz, da Escola Cenecista São Vicente, pediu pavimentação e quebra-molas em frente à instituição, que fica em Forqueta.

Joana de Paula Ventura, da Escola Municipal Laurindo Luiz Formolo, listou uma série de problemas de infraestrutura e solicitou reforma da instituição. Larissa Almeida de Lima, da Escola Zélia Rodrigues Furtado, exigiu rigor do Executivo na fiscalização sobre calçadas nos passeios públicos. Érica Piazza Nogueira, da Escola Municipal Sete de Setembro, apresentou indicação para que a prefeitura construa área de lazer e esporte no bairro São Luiz, onde fica o Campos da Serra.

Vitor Manuel Lopes, do CETEC UCS – Unidade Santa Fé, pediu que a instituição não seja fechada, como se cogita. Argumentou com a importância da escola, que tem 100% dos alunos aprovados em vestibular. Evelen Gonzaga de Moraes, da Caldas Júnior, pediu que a prefeitura faça melhorias na iluminação no entorno da escola. Também apresentou indicação para criação de um programa de visitas de alunos do 9 ano aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, por meio da Secretaria da Educação.

Rickley Pedroso Neves pediu reforma ou construção de novo prédio de sua escola, a Afonso Secco. Amanda Krassata Alves, da Erico Verissimo, de Vila Seca, pediu a cobertura da quadra esportiva da instituição. Camille dos Santos Mazzochini, da Escola Caetano Costamilan sugeriu que o Executivo crie um grupo para orientar produtores rurais sobre uso e manuseio consciente de agrotóxicos.

Michel Carneiro Hoffmann, da Escola Luiz Antunes, pediu a mudança do tráfego na Rua Tocantins, no Jardim América, que funciona em dois sentidos. Solicitou que ela passe a ser sentido único, com proibição de estacionamento em frente à  escola.

Sofia Pedroni, do Colégio La Salle Caxias, solicitou ao Executivo a criação do Conselho Municipal da Agroindústria, para que a comunidade rural possa participar mais de decisões, buscando melhorias. Gianluca Moré Bertoglia, da Escola Érico Cavinato, solicitou à Smed a cobertura da quadra de esportes da instituição.

Willian Rafael Soares da Silva, da Escola Municipal Jardelino Ramos, sugeriu que a prefeitura  crie espaço físico em escolas públicas para aulas práticas de ciências, geografia, artes, entre outras disciplinas. Débora Faraon, do Colégio Murialdo Ana Rech, apresentou projeto de lei prevendo multa a quem for flagrado agredindo imigrantes, de forma física ou verbal.

Rickley Pedroso Neves apresentou projeto de lei para transformar todas áreas públicas em área de lazer para desenvolvimento de crianças e adolescentes. Kevin Dassi de Oliveira, da Escola Verea Marcial Pisoni, sugeriu que uma vez por mês haja assembleia gerais nas escolas, para promover a diversidade, com temas propostos por professores e alunos.

Wallace Maurício Oliveira da Silva, da Escola Machado de Assis, propôs a criação do Festival Popular de Dança de Hip Hop nas escolas públicas. A proposta visa aproximação comunitária, inclusão cultural. Gabriel Vieira de Almeida, da Escola Professor Luciano Corsetti sugeriu que o Executivo inclua ensino de música nas escolas da rede municipal, a partir de oficinas na disciplina de artes.

A presidente da Mesa Diretora e estudante do Colégio São José, Manuella Giusti Fin, apresentou projeto de lei orgânica sobre o Programa de Prevenção e Cuidados da Saúde nas escolas públicas. Ela propõe que o poder público ofereça a alunos orientações sobre cuidados de saúde por meio de palestras, principalmente em escolas de periferia.

Amanda Sandi Fontana, do Instituto Cristóvão de Mendoza, pediu ao Município monitoramento de entrada e saída da instituição. O objetivo é a dar segurança a alunos e professores, que vêm sendo vítimas de assalto. Florência Menegolla, do La Salle Carmo, apresentou projeto obrigando o Executivo a divulgar qualquer projeto cultural financiado por ele por meio de outdoor, no transporte e espaços públicos.

Kevin Dasse de Oliveira apresentou moção de apoio a maior divulgação de ações sobre diversidade cultural, manifestações artísticas, religiosas e valores morais. Também houve uma moção de apoio à construção de novo acesso com rampa na Escola Professora Leonor Rosa, onde há problema de mobilidade e insegurança aos estudantes e professores. A autora é Júlia Porto Chies Massens.

Por meio de requerimento, Kevin Dassio pediu informações ao Executivo sobre mudanças na acessibilidade em áreas do município. Deseja saber quantas calçadas não tem sinalização em relevo e quantos semáforos não possuem sinalização sonora, por exemplo.

A sessão simulada foi coordenada pelo presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, Edson da Rosa/PMDB. O vereador disse aos jovens parlamentares que, após participar do Vereador por Um Dia, eles têm poder de transformação social pela experiência de vida que adquiriram. Pediu que eles divulguem a importância do trabalho do Legislativo e os parabenizou por terem a coragem de assumir a responsabilidade de representarem suas escolas.

Os trabalhos foram abertos pelo presidente do Legislativo, Felipe Gremelmaier/PMDB. O parlamentar destacou aos jovens que o projeto é um dos grandes momentos de aproximação da Câmara com a comunidade escolar. Lembrou que muitos alunos que participaram do Vereador por Um Dia viraram estagiários e assessores políticos e quer o programa é um incentivo à cidadania e à democracia.

A presidente da Mesa Diretora do Vereador por Um Dia, Manuella Giusti Fin, que conduziu a sessão, avaliou a experiência:

“Foi incrível. O programa faz com que possamos exercer a cidadania plenamente. Tivemos a percepção de como a política funciona e como reflete na sociedade. O povo precisa ter essa aproximação com o Legislativo”.

A sessão foi acompanhada pela maior parte dos vereadores, com exceção dos que tinham compromissos em comissões legislativas ou trabalhos de gabinete. Também estavam no plenário professores e pais dos estudantes. O secretário de Governo, Luiz Eduardo da Silva Caetano, acompanhou os trabalhos. O presidente da Comissão de Educação informou que todas as demandas apresentadas aos jovens serão encaminhadas ao secretário para que o Executivo dê encaminhamentos.

 

 

25/09/2017 - 18:54
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Clever Moreira - 8697

Ir para o topo