Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência da Câmara conhece Movimento #PAZ


Comitiva de vereadores, empresários e agentes de segurança de Caxias viajaram ao Vale dos Sinos para saber como a comunidade se organizou e conseguiu reduzir a criminalidade em Novo Hamburgo


A Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul visitou a cidade de Novo Hamburgo, nesta quinta-feira (10), para conhecer e conversar com lideranças do Movimento #PAZ, uma iniciativa comunitária de Novo Hamburgo para a segurança pública que está sendo referência dentro e fora do Estado. Com a participação efetiva de 50 entidades e empresas, o movimento é formado por cidadãos voluntários que atuam com o objetivo de restaurar a paz social por meio do fim da violência. De 2014 para 2016, após a sua criação, Novo Hamburgo saiu da quinta para a sétima posição entre as cidades mais violentas do Rio Grande do Sul. A meta agora é trabalhar para retirar o município da lista das dez em um período de cinco anos.

A Comissão completa, composta pelos vereadores Adiló Didomenico, Alberto Meneguzzi/PSB, Gustavo Toigo/PDT, Neri O Carteiro/SD, vereadora Paula Ioris/PSDB e vereador Paulo Périco/PMDB esteve presente na viagem. Integraram a comitiva a convite da Câmara, o diretor da Guarda Municipal de Caxias, Jeferson Ricardo Vargas e o responsável pelo Observatório da Guarda, Cristian Rodrigues Fillippini, representando o secretário municipal da Segurança e Proteção Social, o diretor da CDL Vitor de Carvalho, o conselheiro do Sindilojas Mario Marcon e o coordenador da Comissão de Segurança do Movimento Avança Brasil, Ely Luiz Scalabrin Jr..

As lideranças políticas, policiais e empresariais participaram de reunião-almoço do Movimento #PAZ na Sociedade Aliança de Novo Hamburgo, onde foram apresentadas as próximas ações de trabalho, entre elas o cercamento eletrônico para combate dos crimes de furtos e roubos de veículos. Com a constatação de que o crime se desloca em rodas, o movimento expandiu as fronteiras de Novo Hamburgo para trabalhar em um projeto integrando a região do Vale dos Sinos. “O cercamento eletrônico consiste em câmeras inteligentes instaladas em pontos estratégicos com softwares que poderão fazer a leitura de todos os veículos que passarem pelo sistema, interagindo com o banco de dados policiais. Essa tecnologia vai ajudar as forças de segurança a fazerem um trabalho preventivo, de elucidação dos crimes e combate à violência com 'olhos' em toda a região”, explicou a primeira coordenadora do Movimento #PAZ, Andreia Schneider.

Segundo Andreia, o movimento conseguiu 12 milhões de reais com verbas de representação dos deputados federais do Vale dos Sinos e conta com o apoio do Secretário Estadual de Segurança, César Schirmer. Foi realizado um consórcio entre doze municípios da região e, no momento, está sendo finalizado um estudo sobre as tecnologias para a elaboração de licitação.

Após o almoço, a comitiva caxiense se dirigiu ao Grupo Sinos, empresa de comunicação apoiadora do movimento, e teve a oportunidade de esclarecer dúvidas e aprofundar as ações realizadas em Novo Hamburgo. Andreia, acompanhada da atual coordenadora do Movimento #PAZ, Gabriela Streb, contou um pouco das conquistas para a área, como: instalação do videomonitoramento no entorno do Instituo Penal de Novo Hamburgo, o que coíbe a saída irregular dos detentos (antes da iniciativa, eram registradas entre quatro e cinco fugas diárias dos apenados); formação da comissão de fiscalização do trabalho externo dos apenados de Novo Hamburgo, o que reduziu em 90% a ausência no local de serviço; mapeamento das câmeras privadas de segurança da cidade; criação da central de vigilância, que aproxima as forças de segurança às iniciativas privadas do Município (hoje, uma rede de 450 pessoas trabalha de forma interligada no alerta à Polícia de algum crime em andamento ou suspeitos em sua localidade); cursos de capacitação e treinamentos para agentes da segurança; melhoria e ampliação dos serviços do Instituto Geral de Perícias; projeto Amigo da Paz que congrega 130 estabelecimentos comerciais que oferecem descontos de até 70% aos agentes de segurança para valorização e ajuda financeira indireta aos profissionais; e integração das forças de segurança; entre outras ações bem-sucedidas em andamento.

Os vereadores e empresários ficaram impressionados com a mobilização e as ações desenvolvidas no município. “O grupo percebeu a importância de um trabalho integrado comunitário, mas que não se limite somente a Caxias do Sul porque a criminalidade vai se deslocando rapidamente para cidades vizinhas. Ficou ainda mais claro que trabalhando isoladamente não vamos chegar a lugar algum. Os novo-hamburguenses decidiram parar de reclamar e esperar pelos outros. Eles nos deram uma lição de que a sociedade pode e deve ser agente ativo da segurança. Os problemas de Novo Hamburgo não são diferentes dos de Caxias e de outras cidades do Brasil. A diferença é que quando a sociedade se une pela paz, a segurança pública vira uma bandeira coletiva e as coisas começam a acontecer”, resumiu a presidente da Comissão, vereadora Paula Ioris.

A parlamentar sinalizou que a Comissão deve se reunir nos próximos dias para fazer uma avaliação da visita e dos aprendizados. A intenção pessoal de Paula é articular movimento semelhante em Caxias, liderado por interessados da comunidade, com isenção partidária para conquistar credibilidade e ganhar força na sociedade.

Sobre o Movimento #PAZ

O Movimento #PAZ é um movimento social, organizado, apartidário, composto por inúmeras entidades e empresas e formado por cidadãos voluntários que atuam com o objetivo de restaurar a paz social através do fim da violência.


A iniciativa foi desencadeada em razão do aumento expressivo de crimes na cidade de Novo Hamburgo (2014), do medo que havia tomado conta da comunidade e da falta de expectativa de respostas imediatas pelo Poder Público. Em vez de reclamar, a sociedade se mobilizou e escolheu buscar medidas alternativas positivas junto com as forças de segurança.


No início o foco foram ações locais, como a instalação de um sistema de videomonitoramento no entorno do presídio para evitar a fuga de detentos; composição de uma comissão para fiscalização do serviço externo dos detentos do regime semiaberto; conserto de viaturas da Brigada Militar e Polícia Civil; projetos de ressocialização, benefícios; descontos diretos em diversos estabelecimentos comerciais para os agentes da segurança, palestras em escolas para crianças e adolescentes sobre empreendedorismo social; criação de um kit isolamento para os peritos criminais atuarem com maior privacidade e preservação de provas; criação da Central de Vigilância Cidadã que aproximou as empresas de segurança privada das forças de segurança pública; o lançamento do Portal da vigilanciacidada.com.br, uma ferramenta que interage com a comunidade e possibilita que esta auxilie no combate à criminalidade.


Depois, a atuação avançou para a região do Vale do Sinos com a luta pela implantação de um presídio regional fechado; melhoria e ampliação dos serviços do Instituto Geral de Perícias, cursos de capacitação e treinamentos para agentes da segurança e a elaboração de um projeto de cercamento eletrônico pata combate dos crimes de furtos e roubos de veículos.


Mas o esforço e amor pela causa não se limitaram ao Estado do Rio Grande do Sul e logo o Movimento #PAZ ganhou reforço em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e no Distrito Federal. Na esfera federal a bandeira principal é a mudança da legislação para privilegiar e proteger a sociedade do bem diante o caos da segurança pública do país. Para isso, o grupo levou (2015) uma proposta de alteração do Código Penal e da Lei de Execução Penal à bancada gaúcha formada por 31 deputados federias e três senadores com a previsão do fim do regime semiaberto, fim das saídas temporárias, retorno do exame criminológico e trabalho interno nas penitenciárias fechadas do Brasil. O projeto foi protocolado e tramita na Câmara dos Deputados sob o número 3174/2015.

10/03/2017 - 11:35
Gabinete da Vereadora Paula Ioris/PSDB
Câmara Municipal de Caxias do Sul

As matérias publicadas neste espaço são de total responsabilidade dos gabinetes dos vereadores.

Ir para o topo