Valor para obter carteira de motorista e reprovações são alvos de críticas do vereador Adiló

O parlamentar cogita a realização de uma audiência pública sobre tais assuntos, caso o Detran não se manifestar

O alto valor para fazer carteira de motorista e o índice de reprovações foram alvos de críticas do vereador Adiló Didomenico/PTB, na plenária do Legislativo de Caxias do Sul, nesta quarta-feira (11/07). O parlamentar cogita a realização de uma audiência pública sobre tais assuntos, caso o Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS) não se manifestar.

De acordo com o petebista, para uma pessoa fazer a carteira tem de desembolsar R$ 2.186 (categoria B), se conseguir passar nos testes na primeira tentativa.  Caso não passar, vai tendo mais custos. A preocupação maior do vereador é com os jovens que têm gastado bastante para conquistar a carteira, tendo em vista o número de reprovações. Adiló sugere uma avaliação do processo adotado e, se necessário, mudança no método usado atualmente.  “Os jovens têm muito mais capacidade que a gente e estão reprovando. De uma turma de 20 que foram fazer, estava no 16º e ninguém havia passado. Como pode isso?”, questiona.

Em 2017, conforme Adiló, o índice de pessoas que rodaram nos testes atingiu 31,13%. Na sua opinião, o Detran-RS precisa estar atento à quantidade de reprovações, pois os modelos de provas para carteira de motoristas ou outros processos, muitas vezes, precisam ser atualizados. “O motorista tem de ser avaliado por sua média, ou seja, se sabe dirigir, se dispõe de equilíbrio psicológico, se passou no teste escrito. Agora, o simulador (equipamento em que o futuro motorista simula a condução de um veículo) é desnecessário, veio apenas para agregar mais custo às pessoas”, avalia o parlamentar.

Segundo o petebista, o Rio Grande do Sul é o Estado em que a carteira de condutor é a mais cara do Brasil. Em aparte, a vereadora Gladis Frizzo/MDB saudou Adiló pelo pronunciamento e disse que já abordou esse assunto em plenária. Segundo a emedebista, parece haver interesse dos órgãos envolvidos para que as pessoas rodem nas provas para motorista.

11/07/2018 - 14:17
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor: Vania Espeiorin - MTE 9.861
Redator: Vania Espeiorin - MTE 9.861
Vereador Adiló Didomenico/PTB

Vereador Adiló Didomenico/PTB

Crédito: Matheus Teodoro