Lideranças de bancada defendem mais apoio a festas no Interior

Vereadores Edio Elói Frizzo, Adiló Didomenico, Kiko Girardi, Gustavo Toigo e Arlindo Bandeira se manifestaram nesse sentido no plenário da sessão de hoje (12/04)

Os parlamentares que utilizaram declaração de líder na plenária desta quinta-feira (12/04) defenderam mais apoio a festas no Interior. Os parlamentares Edio Elói Frizzo/PSB, Adiló Didomenico/PTB, Kiko Girardi/PSD, Flavio Cassina/PTB, Gustavo Toigo/PDT e Arlindo Bandeira/PP se manifestaram nesse sentido.

Frizzo disse que ficou muito sentido ao saber que a Festa do Pinhão não vai ocorrer neste ano em Vila Seca. Segundo o socialista, é uma das festas mais tradicionais de Caxias do Sul e é feita essencialmente pela comunidade, que mostra sua cultura, por meio de carros alegóricos, da gastronomia e de outras atividades. Para não deixar o evento desaparecer, informou que apresentará um projeto de lei para inserir a comemoração no Calendário Oficial da cidade.

“Na próxima semana, a bancada do PSB ingressará com um projeto de lei, transformando a Festa do Pinhão, de Vila Seca, em um evento oficial do município. Faremos a mesma coisa com a Festa do Agricultor, de Fazenda Souza, e com a Festa do Divino, de Criúva”, acrescentou, considerando que a última Festa do Agricultor somente ocorreu porque os moradores abraçaram o desafio.

Na avaliação do parlamentar, Caxias se ressente de uma política forte na manutenção do patrimônio cultural, como é, por exemplo, a Festa da Uva, sem contar as implicações do ponto de vista econômico. Frizzo cobrou ação da Secretaria Municipal de Turismo e disse que já passou a fase inicial do atual governo. “Nas redes sociais, dizem que a Câmara tem de trabalhar. Quem tem de trabalhar é o Executivo. Abandonar o povo de Vila Seca, que não terá a Festa do Pinhão, é lamentável”, criticou.

Na ótica do parlamentar Arlindo Bandeira/PP, o pinhão tem de ser valorizado e o cultivo da planta cada vez mais incentivado. Conforme o vereador Kiko Girardi/PSD, a comunidade de Vila Seca pediu um projeto para construir um salão maior, mas até agora não teria havido avanços. O parlamentar também cobrou melhorias nas estradas da zona rural, as quais, segundo ele, estão esburacadas.

O vereador Adiló Didomenico/PTB entende que seria melhor a Secretaria Municipal do Turismo nem existir e deixar os recursos a ela hoje atrelados para a comunidade promover as iniciativas nos bairros ou no Interior.

Também do PTB, Flavio Cassina comentou que, nas gestões passadas, existia na prefeitura um fórum que tinha definido o apoio a três eventos permanentes e anuais de cada região: “Era um fórum para incentivar as festas que tanto contribuem para o desenvolvimento”.

O pedetista Gustavo Toigo defende a continuidade da Secretaria Municipal de Turismo. Entretanto, pensa que a pasta deveria andar em sintonia com a Festa da Uva. A Festa da Uva precisa ir um pouco além, pois é o símbolo de Caxias. Não dar atenção significa desestímulo. Secretaria e Festa da Uva têm de andar juntas, para não deixar morrer a tradição”, entende Toigo.

 

 

12/04/2018 - 17:27
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor: Vania Espeiorin - MTE 9.861
Redator: Vania Espeiorin - MTE 9.861
Sessão ordinária desta quinta (12/04)

Sessão ordinária desta quinta (12/04)

Crédito: Franciele Masochi Lorenzett