Edson da Rosa anuncia que apresentará moção de repúdio ao livro “Queermuseu”

O vereador sustentou que a obra contraria princípios cristãos e motiva a pedofilia e a zoofilia

Moção de repúdio ao livro “Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira” será apresentada pela Comissão de Educação, presidida pelo vereador Edson da Rosa/PMDB, no Legislativo caxiense. Na sessão ordinária desta quarta-feira (11/10), ele anunciou que começou a colher assinaturas de colegas que queiram subscrever o manifesto. Mostrou-se contrário ao fato de a Biblioteca Municipal ter recebido um exemplar da obra. Para ele, a publicação deveria ter a sua circulação proibida, em Caxias do Sul. Salientou que a limitação caberia pelo fato de obra contar com recursos públicos, pela Lei Rouanet (incentivo à cultura), e, também, por não exibir restrição indicativa de idade.

Edson sustentou que o livro contraria princípios cristãos, ao cometer blasfêmia, e fere alguns itens do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Essa publicação motivou uma exposição recentemente suspensa em Porto Alegre, devido a um clamor contrário. Pelas imagens, podemos observar atos de pedofilia, zoofilia. Precisamos garantir educação com limites e disciplina. É o que defendo como pai e cristão”, ponderou.

Diversos vereadores compartilharam das preocupações de Edson e anteciparam apoio a restrições ao livro “Queermuseu”. Entre eles, Adiló Didomenico/PTB, Kiko Girardi/PSD, Paula Ioris/PSDB, Paulo Perico/PMDB. Para Rafael Bueno/PDT, a obra teria extrapolado a ideia de arte, para se tornar aberração. O pedetista criticou a pedofilia no âmbito de igrejas, cenas de sexo em novelas e a apologia à submissão da mulher.

11/10/2017 - 15:09
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor: Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator: Fábio Rausch - MTE 13.707
Vereador Edson da Rosa

Vereador Edson da Rosa

Crédito: Franciele Masochi Lorenzett